26 de março de 2017

Poema espinhoso



cavuco
futuco
rompo
abcessos
mancho
epidermes
expilo
protuberâncias
amareladas
desbotadas
botões de
apertar
espremer
sinal
gritante
na cútis
agredida
por ecos
adolescentes
apesar da
balzaquiana
idade
que nem
flor viça é
é flor baça
sem graça
tez não
uniforme
não conforme
ao padrão
homogêneo
se me aguarda
retrato de
Dorian Gray
aflige-me
a face
Doriana
oleosa
como a
margarina
no porão
deve ser
o rosto
límpido
enquanto
aqui o
exato
oposto
antiestético
espinhoso


Nenhum comentário:

Postar um comentário